06/04/2020 às 16h38min - Atualizada em 07/04/2020 às 00h03min

Estudo aponta que o Brasil possui 9,9% das florestas do planeta

Os números são elevados, mas ainda não é possível comemorar, pois foi constatado também que são derrubadas cerca de 15 bilhões de árvores anualmente.g

DINO
https://www.revistaecotour.news


A mudança climática é uma das maiores ameaças que a sociedade irá enfrentar. É também um dos maiores riscos para o futuro dos negócios. "Manter as árvores vivas significa preservar uma fonte de riqueza que será usada por gerações, ampliar o valor do patrimônio genético e contribuir para desacelerar o aquecimento global", salienta Vininha F. Carvalho, editora da Revista Ecotour News & Negócios (www.revistaecotour.news).

A Universidade de Yale, de Connecticut (EUA), reuniu num passado recente, pesquisadores de quinze países diferentes, entre eles o Brasil, e apresentou um dos censos mais completos da história. O levantamento destacou que o planeta conta com aproximadamente três trilhões de árvores e que 43% delas estão em florestas tropicais, como a Amazônia, enquanto que as zonas temperadas possuem 22% e as zonas boreais frias de altas latitudes, 24%.

"O estudo aponta ainda que o Brasil possui 9,9% das florestas do planeta, ficando atrás apenas de Rússia (21,1%) e do Canadá (10,5%). Além disso, foi destacado que, enquanto a média global é de aproximadamente 420 árvores para cada habitante do planeta, no Brasil são cerca de 1.500 por habitante, informa Vininha F. Carvalho.

Os números são elevados, mas ainda não é possível comemorar, pois foi constatado também que são derrubadas cerca de 15 bilhões de árvores anualmente, ao mesmo tempo em que apenas cinco bilhões de novas mudas são plantadas no território nacional.

Obrigatório para todos os imóveis rurais, o CAR é um registro público eletrônico de âmbito nacional que tem a finalidade de integrar as informações ambientais das propriedades e posses rurais, referentes às Áreas de Preservação Permanente (APP), às de uso restrito, de Reserva Legal (RL), de remanescentes de florestas e demais formas de vegetação nativa. O registro compõe uma base de dados para controle, monitoramento, planejamento ambiental e econômico e combate ao desmatamento.

Ao avaliar os fatores positivos que visam combater o desmatamento, identifica-se que, além de investimentos em novas tecnologias e ferramentas de gestão por parte do governo, o setor privado e a sociedade também passaram a apostar mais em ações que estimulam a valorização das florestas em pé.

Nesse sentido, podemos destacar o trabalho de empresas que apostam em parcerias com comunidades de diferentes biomas do Brasil e que, por meio de treinamentos e capacitações, ensinam que é possível extrair frutos e sementes da biodiversidade sem agredir o meio ambiente - tudo isso com a geração de uma fonte de renda extra.

Esse é um modelo de negócios que pode ser replicado em diferentes setores da economia, pois, atualmente, grande parte dos produtos deriva, em algum grau, da transformação de matérias-primas originadas na natureza.

"A proposta é que, por meio da conservação dos recursos naturais, o Brasil tenha condições de ampliar o valor do patrimônio genético e de contribuir para desaceleração do aquecimento global", conclui Vininha F. Carvalho.



Website: https://www.revistaecotour.news
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »