16/03/2020 às 10h52min - Atualizada em 16/03/2020 às 11h03min

Mesmo mais de 100 anos depois, relatos sobre a Revolução Russa ainda interessam o público

Com a revolução bolchevique como pano de fundo, médico Márcio Roberto Lopes da Silva publica O Último Almirante do Czar, livro histórico ficcional.

DINO
https://loja.editoraalbatroz.com.br/buscar?q=czar


Em meio a Primeira Guerra Mundial, a Rússia sofria enormes perdas no front de batalha na Europa. O regime vigente no país, o Czarismo, já tinha visto seus dias de glória. O Czar era Nicolau II, pouco admirado pelo povo e contestado com suas más decisões estratégicas. Nesse período a turbulência entre os diversos grupos e tendências políticas estava no auge. Um deles eram os sovietes, a organização de trabalhadores russos, e do outro lado os apoiadores do regime. Os bolcheviques desejavam a queda da monarquia absolutista e o início do socialismo no país. Enfim, em 1917 começou a Revolução Russa.

A primeira atitude foi retirar Nicolau II do poder e acabar com o Czarismo. Portanto, todo o regime político vigente mudou: os integrantes do governo foram depostos, assim como o Czar, resultando numa mudança drástica no país, com repercussões que reverberam até hoje, pouco mais de um século depois.

Histórias russas

Esse período entrou na História mundial e estudamos os acontecimentos na escola. Mas tudo é visto num cenário macro. Salvo os protagonistas da revolução, como a família de Nicolau II – e toda a lenda que envolve a princesa Anastasia -, Lênin e outros bolcheviques, pouco sabemos sobre as pessoas que viveram nesse período e que foram afetadas pelo movimento.

Então, o médico Márcio Roberto Lopes da Silva, de Itu, decidiu mudar um pouco esse cenário. Em 2012 escutou de um amigo a história real de um oficial russo da época do Czar, que acreditava ter sido talvez o último almirante de Nicolau II. Curioso, Márcio perguntou se alguém havia escrito um livro sobre ele. Diante da resposta negativa brincou que, então, quem escreveria seria ele. Sempre fascinado por História, Márcio pesquisou sobre o homem, rastreou informações, e então descobriu parentes e fatos sobre sua vida.

Mas apesar de muita vontade de escrever, decidiu recuar, pois não sabia qual seria a reação dos familiares. “Afinal, eu era um estranho para eles”, comenta. Além disso, se perguntava será que as pessoas sabiam da existência desse oficial? Será que abortaram essa identidade? Será que foi cruel na Revolução Russa? Será que a família sofreria sanções por causa do livro? Assim, Márcio optou por escrever uma ficção baseada nessa história e nesse ambiente histórico. Então, nasceu o livro O Último Almirante do Czar, publicado pela Editora Albatroz.

O Último Almirante do Czar

Como resultado, o livro tem como pano de fundo São Petersburgo. Ele conta a história de Yuri e sua família, abrangendo desde a infância até a velhice. O protagonista entra para a Marinha da Rússia Imperial e galga postos até chegar a almirante. O enredo passa nas últimas décadas do século XIX vai até meados do século XX.

Para aqueles que gostam de História, a obra é uma viagem no tempo, uma imersão nesse período conturbado da Rússia e da Europa. O acontecimento mais importante do livro é a Revolução Russa, mas os personagens também passam pela Guerra Russo-Japonesa em 1905, pela 1ª Guerra Mundial, pelo período entre guerras cheio de instabilidade política e chega na 2ª Guerra Mundial.

Pesquisa

Já que a Revolução Russa foi um dos principais acontecimentos do século passado, é um fato histórico extremamente documentado. Desse modo, Márcio decidiu que apesar de ser uma ficção a pesquisa seria imprescindível para a fundamentação de O Último Almirante do Czar. “Por isso, enquanto minha imaginação florescia, li livros sobre a Revolução Russa, sobre o final do Czarismo, além de biografias de grandes Czares”, destaca. Assim que decidiu escrever o livro, estudou para que os relatos descritos em sua obra fossem fiéis à realidade, desse modo o processo de pesquisa demorou quase oito anos.

Apesar de ser um livro que fala sobre momentos políticos, Márcio teve cuidado para que ele não pendesse para nenhum lado. “A minha intenção não é politizar, falar sobre esquerda ou direita, e sim informar o leitor sobre os fatos históricos como realmente ocorreram”, salienta.

O Último Almirante do Czar, de Márcio Roberto Lopes da Silva, foi o vencedor do 5º Prêmio Cultura Mais, na seção literatura, prêmio esse da cidade de Itu, por votação popular.

Esse e outros livros publicados pela Editora Albatroz podem ser encontrados no site da editora.

 



Website: https://loja.editoraalbatroz.com.br/buscar?q=czar
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »