19/09/2019 às 22h47min - Atualizada em 19/09/2019 às 22h47min

Pia Sundhage convoca seleção feminina com Marta na lista e outras quatro novidades

Extra
Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Na segunda convocação da técnica da seleção feminina Pia Sundhage, teve uma grande novidade. Mas não na lista das 23 jogadoras. A CBF anunciou oficialmente a chegada da sueca Lilie Persson no cargo de auxiliar técnica. Ela será o braço direito de Pia, que ainda conta com Bia Vaz na comissão.

As duas trabalharam na seleção sueca e conquistaram a medalha de prata inédita nos Jogos Olímpicos do Rio-2016. Nos últimos dois anos, Lilie coordenava as seleções femininas de base da Suécia. Agora, ela será os olhos de Pia no exterior, onde acompanhará de perto as jogadoras que atuam fora do país.

- Estou muito honrada de trabalhar com o Brasil e a Pia. Fui chefe dela nos últimos dois anos e agora as coisas mudaram, ela é minha chefe. Espero que com minha experiência com a Suécia e com outras seleções, eu possa fazer algo de bom - disse Lilie, que elogiou a nova chefe. - A melhor coisa da Pia é que ela sabe que sozinha não é útil para nada. Mas se se cercar de pessoas, pode sera melhor.

Ao lado de Lillie e Bia Vaz, Pia anunciou a lista das 23 jogadoras que enfrentarão a Inglaterra, no dia 5 de outubro, em Middlesbrough, e a Polônia, no dia 8 de outubro, em Kielce. Será o primeiro grande confronto da técnica à frente da seleção contra a equipe de Phil Neville e da lateral Lucy Bronze, que concorre ao prêmio de melhor jogadora do mundo. Nos primeiros dois jogos, o Brasil enfrentou equipes sul-americanas de menor peso, no caso Argentina e Chile.

Em relação à primeira convocação, são cinco novidades: Leticia, goleira do Corinthians, Erika, zagueira do Corinthians, a lateral Giovanna, do Avaldsnes (NOR), lateral Poliana, do São José, e a meio-campo Maria Alves, da Juventus (ITA). Marta e Thaisa, que foram cortadas anteriormente por causa de lesão, estão de volta.

Pia argumenta que tem avaliado um número grande de jogadoras, mas considera necessário repetir e testar mais vezes as mesmas. Segundo Bia Vaz, a lista chega a mais de 50 nomes de atletas que estão sendo observadas.

- Nomes repetidos signifcam que fizeram algo bom, que podem fazer de novo e queremos q façam melhor. Significa que têm experiência. Os EUA, por exemplo, têm excelentes jogadoras e estão fazendo isso há muito tempo - justificou Pia, que aponta o meio-campo, na transição da defesa para o ataque, como o grande problema do Brasil.

- Seria interessante encontrar uma química aí. Não é apenas o fato de ter uma jogadora ou outra. Não são 11 jogadoras trabalhando separadamente, precisamos que haja uma liga entre elas.

As convocadas

GOLEIRAS

Bárbara (Kindermann)

Aline Reis (Tenerife)

Letícia (Corinthians)

LATERAIS

Poliana (São José)

Daiane (Tacón)

Tamires (Corinthians)

Giovanna (Avaldsnes)

ZAGUEIRAS

Erika (Corinthians)

Mônica (CFF Madrid)

Kathellen (Bordeaux)

Bruna Benites (Internacional)

MEIO-CAMPO

Thaisa (Tacón)

Formiga (PSG)

Luana (KSPO )

Maria Alves (Juventus)

Aline Milene (Ferroviária)

ATACANTES

Marta (Orlando Pride)

Andressa Alves (Roma)

Bia Zaneratto (Incheon Hyundai)

Ludmila (Atlético de Madrid)

Chú (Changchun Dazhong)

Debinha (North Carolina Courage)

Victória (Corinthians)
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »