25/07/2018 às 21h34min - Atualizada em 25/07/2018 às 21h34min

Em noite de vaias a Scarpa, Fluminense derrota o Palmeiras no Maracanã

Foto: SERGIO MORAES / REUTERS
A arrancada do Fluminense no Brasileiro não poupa nem o antigo xodó Gustavo Scarpa. Com vaias ao agora desafeto e muita correção tática, os tricolores conseguiram vencer o Palmeiras por 1 a 0, nesta quarta, no Maracanã, e confirmaram a boa fase na competição.

— Foi um jogo muito bom taticamente. A equipe cumpriu tudo aquilo que o professor Marcelo queria — elogiou o goleiro Júlio César, ao canal Premiere: — Todo o grupo foi bem. A rapaziada que está entrando, a defesa, o ataque... A vitória é do grupo.

O sufoco parece ter ficado para trás. Com sete pontos conquistados nas últimas três partidas, o Fluminense agora tem 21. A zona de classificação para a Libertadores já está mais próxima do que o Z-4. O próximo obstáculo no caminho é o Ceará, sábado, em Fortaleza.

A torcida parece ter se empolgado com o time de Marcelo Oliveira, que segue invicto no comando do Tricolor. Os 22.827 presentes registrados ontem no Maracanã constituem o melhor público do Fluminense no Brasileiro deste ano.

É verdade que havia uma pimenta a mais: o reencontro com Scarpa. O meia não foi poupado e ouviu muitas vaias a cada vez que tocou na bola. O resultado foi uma atuação discreta. O ex-camisa 10 das Laranjeiras deixou o campo sem dizer a que veio.

— Eu me senti privilegiado em ouvir as vaias, os gritos deles. É sinal de que tive alguma importância para o clube. Mas vida que segue — minimizou o palmeirense ao deixar o gramado.

Com Scarpa apagado e o artilheiro Pedro numa noite sem pontaria, o protagonismo da partida acabou caindo nas mãos de um herói pouco badalado. Gilberto, que não jogava desde junho por causa de uma lesão no tornozelo direito, voltou bem tanto na marcação quanto na frente. Aos 42 minutos da primeira etapa, o lateral-direito estava bem posicionado para aproveitar bola desviada por Edu Dracena e concluir, no único chute tricolor na direção do gol em toda a partida.

— Falei no começo do jogo que ainda sinto dores no pé direito. Ainda bem que veio a bola na esquerda — disse Gilberto.

Extra

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »