18/03/2019 às 15h19min - Atualizada em 18/03/2019 às 15h19min

Zona Franca de Manaus completa 52 anos e é homenageada na Camara dos Deputados

Em Sessão Solene proposta pelo deputado federal Capitão Alberto Neto...

Divulgação
Em Sessão Solene proposta pelo deputado federal Capitão Alberto Neto a Zona Franca de Manaus (ZFM) foi homenageada na Câmara dos Deputados por parlamentares e autoridades do Pólo Industrial de Manaus.

A autarquia, que foi criada através do projeto de Lei Nº 3.173 de junho de 1957, se tornou Porto Livre e após dez anos o Governo Federal, por meio do Decreto de Lei N º 288, de 28 de fevereiro de 1967, expandiu a legislação, reformulou o modelo e estabeleceu incentivos fiscais para o projeto econômico que permanecem ate hoje.

A ZFM ainda é a maior fonte de renda dos Estados da Região Norte do Brasil e por entender da grande importância que a Suframa tem para os Estados, o deputado federal Capitão Alberto Neto propôs a homenagem.

A sessão contou com a presença de parlamentares municipais, estaduais e federais que também são beneficiados pelo modelo econômico, além dos parlamentares da região norte também participaram representantes do Ministerio da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec).

 

Alberto Neto fez a abertura da solenidade, e, iniciou seu discurso dizendo que se sentia honrado ao ver uma plateia tão grande, cheia de patriotas e de pessoas que se interessam pela Amazônia, em desenvolver não só o nosso Estado mas o nosso País.
 

 
"E hoje a solenidade tem muito disso, entender quê o que é bom para o Amazonas é bom para nossa Nação" Afirmou. Após as breves palavras, o Capitão da Polícia Militar quebrou o protocolo e convidou o atual Prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto a discursar em nome da Suframa.

"Eu queria quebrar o protocolo e dar a primeira fala para alguém que admiro muito, foi o Senador mais atuante e tive a honra de ver seus trabalho, ele era uma voz nesse deserto, brigava, lutava incansavelmente e muitas vezes incompreendido e era uma referencia para o nosso País, tenho a honra de Chama Arthur Vigílio". Disse.

O discurso do prefeito de Manaus durou cerca de 24 minutos e foi a autoridade que mais explanou sobre a Zona Franca de Manaus. Conhecedor da Suframa o ex senador iniciou falando sobre os problemas que a autarquia vem enfrentando ao longo desses 52 anos, admitiu que a Suframa vem sofrendo uma clara falência causada pelas elites políticas que governaram o Estado e acabaram atrapalhando o crescimento do pólo.

 

O ex senador também falou que gostaria muito de ver investimentos outra vez de formação de mão de obra, em inovação de tecnológica, em acumulação de capital intelectual e sobre alertou o potencial turístico da região e sobre a importância da ZFM para manter a floresta Amazônica de pé. Em seguida o Senador Plínio Valério também foi convidado a discursar.

Na tribuna, o Senador também defendeu o modelo e frisou o desafio de buscar novas matrizes para a ZFM. O Superintendente da ZFM, Alfredo Menezes iniciou o discurso agradecendo ao governo federal e ao Presidente da República Jair Messias Bolsonaro pela confiança na nomeação para dirigir ao órgão.

Coronel Menezes falou sobre a importância da autarquia para a região e afirmou é preciso aumentar a infraestrutura física e logística da ZFM e, dessa forma, tornar possível aumentar as exportações. Participaram também da solenidade os deputados da bancada do Amazonas: Delegado Pablo (PSL) Marcelo Ramos (PR) e o Deputado José Ricardo (PT) co-autor da sessão.

 

O Deputado Federal José Ricardo relembrou o tempo em que trabalhou no Polo industrial de Manaus e por ter vivido a experiencia de trabalhar sabe exatamente o tamanho da importância do órgão para o Estado.

A sessão foi encerada pelo Deputado Federal Capitão Alberto Neto e em seu discurso o Capitão destacou a importância de todos os funcionários que trabalharam diariamente nas fabricas instaladas no polo industrial de Manaus e dedicou a homenagem também a eles.

 

Fotos: Reprodução

"Nada funciona se não tiver a mão do homem e aqui através do presidente do sindicato da Suframa, André Pascoal, quero homenagear todos os funcionários da Suframa que, apesar de todas as dificuldades do sucateamento de muitos e muitos anos, não deixaram morrer a ZFM”, concluiu Alberto Neto.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »