21/01/2019 às 11h39min - Atualizada em 21/01/2019 às 11h39min

Russo leva 13 facadas da namorada e a pede em casamento no tribunal

Apaixonado e quase assassinado, rapaz implorou ao juiz para que a amada, que se declarou culpada, não fosse presa

R7
Foto: Montagem/R7
O russo acima parece ter superado as 13 facadas que levou da namorada: antes que o juiz anunciasse a sentença da acusada, ele implorou para que a amada não fosse presa e a pediu em casamento. 

Segundo o tabloide Daily Mail, com informações do canal NTR-24 TV, o rapaz chamado Shakur sobreviveu à tentativa de assassinato porque conseguiu fugir

"A mulher acusada não cumpriu sua intenção criminosa devido às circunstâncias — a vítima conseguiu escapar da cena do crime e encontrou ajuda médica a tempo", disse Airat Bikmurzin, promotor do caso

O russo passou três semanas hospitalizado para se recuperar das facadas

Sendo assim, Bikmurzin exigiu ao tribunal uma pena de seis anos de prisão para a agressora, que não teve a identidade revelada à imprensa

A mulher se declarou culpada, mas negou que pretendia matar a vítima. Ela alegou que estava bêbada durante o episódio

Algo que parece ter comovido Shakur, que pensou em evitar a prisão da moça para eles planejarem o casório

A reportagem não deixa claro se a ideia colou para o juiz e nem os motivos da violência contra o rapaz apaixonado

Uma russa foi condenada por cortar o pênis do marido (agora ex), após ele voltar bêbado para casa e exigir sexo sem o consentimento dela

De acordo com o site de notícias russo Tatarstan-24, Lira Plaksina já havia confessado o crime, ocorrido em setembro de 2018, e aguardava o julgamento em prisão preventiva.

 

Em depoimento à corte, Lira contou que o ex-marido chegou bêbado em casa e tentou assediá-la. Para se defender, ela pegou uma faca e, no momento seguinte, o marido ficou sem pênis

Apesar do ferimento grave, o homem ficou vivo e parentes contaram a publicação que ele agora vive com outra mulher.  Até o momento, não há informações se o órgão genital foi reimplantado

Vizinhos do ex-casal relataram que nos últimos anos a relação dos dois era tensa e eles sempre brigavam

 

O Daily Mail informou que o juiz do caso considerou Lira culpada por entender que ela atacou o homem num momento vulnerável, enquanto ele dormia no sofá. Ela foi condenada a quatro anos de reclusão

Apesar da pena, a russa não demonstrou remorso: "Tudo está normal — quatro anos", disse Lira acenando e distribuindo beijo aos presentes

O caso aconteceu na Vila de Vasilyevo, na região petrolífera do Tartaristão

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »