10/01/2019 às 13h39min - Atualizada em 10/01/2019 às 13h39min

Estudante é expulso após vídeo racista durante eleições

Em outubro de 2018, o aluno gravou um vídeo dizendo que a 'negraiada vai morrer'.

R7
Reprodução
O estudante de direito Pedro Bellitani Baleotti, de 25 anos, foi expulso da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, após dizer em vídeo que a “negraiada vai morrer”, durante as eleições passadas.

Os insultos foram feitos em dois vídeos. Neles, o então aluno relata “indo votar ao som de Zezé, armado com faca, pistola, o diabo, louco pra ver um vadio vagabundo com camiseta vermelha e já matar logo”.

Após o vídeo ser divulgado nas redes sociais, milhares de estudantes da universidade fizeram protestos, exigindo que alguma atitude fosse tomada. Dias depois, o aluno do 10° semestre foi suspenso pelo Mackenzie.

Em nota, a instituição informou que todos os trâmites foram cumpridos e o aluno foi expulso, mas que irá receber “todos os documentos quanto aos créditos cumpridos”. Disse, ainda, que o Mackenzie “não coaduna com atitudes preconceituosas, discriminatórias e que não respeitem os direitos humanos”.

O coletivo negro Afromack, responsável pelas manifestações, publicou uma mensagem agradecendo a decisão tomada. “Agradecemos todos que endossaram a luta, que comparecerem aos protestos e se indignaram com o racismo presente na ação do aluno”, disse o texto. “A referida decisão demonstra a seriedade e o compromisso da universidade no combate ao racismo. O que é de suma importância não somente para comunidade mackenzista, mas para toda a sociedade”, finalizou.

Na época do incidente, após tomar conhecimento do vídeo racista, o escritório de advocacia em que o estudante trabalhava como estagiário anunciou a sua demissão.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »