30/12/2018 às 12h48min - Atualizada em 30/12/2018 às 12h48min

Bolsonaro confirmou mudança de embaixada em Israel, diz Netanyahu

Primeiro-ministro israelense afirmou que este tema foi um dos assuntos tratados durante conversa com o presidente eleito do Brasil

R7
Foto:Eugenio Goussinsky
O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou que, em conversa com Jair Bolsonaro, o presidente eleito do Brasil afirmou que irá transferir a embaixada brasileira de Tel-Aviv para Jerusalém. "Ele disse que não é uma questão de se, mas de quando isso ocorrerá", afirmou o primeiro-ministro neste domingo (30).

O encontro entre Bolsonaro e Netanyahu ocorreu no Rio de Janeiro, onde o primeiro-ministro está desde o dia 28. Ele irá participar dia 1º da posse do novo presidente brasileiro.

Netanyahu, no entanto, garantiu que "a parceria com o Brasil não está condicionada a esta decisão". "Temos muito a desenvolver doponto de vista econômico, mas a parte política é importante", disse o primeiro-ministro.

Netanyahu destacou que esta iniciativa não aumenta o risco de ataques terroristas, já que, desde que os Estados Unidos mudaram a embaixada, não houve retaliações por parte de extremistas por causa desta decisão.

Segundo ele, Israel tem ampliado cada vez mais as relações com os próprios países árabes, que eram hostis até pouco tempo atrás.
Outro ponto ressaltado por ele é o fato de Israel ter encontrado parceiros em várias regiões por causa do trabalho de sua Inteligência.

E citou alguns casos de supostos atentados que foram evitados antecipadamente, como um em Paris, em junho de 2018.

"Israel é o país que mais tem auxiliado neste sentido. Nenhum outro tem bloqueado atentados como nosso país. E isso amplia mercados, porque todos querem proteger suas populações e suas cidades."

Brasil é parceiro estratégico de Israel

Apesar de ligação antiga entre os dois países, esta é a primeira vez que um primeiro-ministro israelense, no exercício do cargo. Falando à imprensa neste domingo, Netanyahu afirmou que o objetivo do governo israelense é ampliar as relações com o Brasil, colocando o país, por sua dimensão e mercado, como parceiro estratégico de Israel na América Latina.

"O Brasil é um dos maiores países do mundo, é um parceiro natural, e agora temos uma tremenda oportundade de ajudar o país a crescer como o gigante que é", afirmou Netanyahu, em encontro com a imprensa. "Também queremos comprar do Brasil, em setores como a agricultura."

Para o primeiro-ministro israelense, este momento é propício em função da abertura de mercado e das relações em que Israel está inserida no momento. Ele destacou os setores de segurança e de tecnologia como prioritários.

"Os tempos estão mudando, Israel está buscando os países e também está sendo procurado. Somos uma potência global em tecnologia e segurança, e todos os países precisam disto hoje. Não há como evoluir sem inovação."

Para o embaixador israelense no Brasil Yossi Shelley, a vinda de Netanyahu ao país remete ao momento em que o ministro das Relações Exteriores brasileiro, Oswaldo Aranha, presidiu a sessão da ONU que decidiu pela Partilha da Palestina em 1947.

"Quando assumi o cargo há dois anos, já falei para o primeiro-ministro que ele viria para cá. Estamos nos abrindo mais para a América Latina e o Brasil é como uma coroa para esta iniciativa."

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »