28/04/2022 às 20h52min - Atualizada em 28/04/2022 às 20h52min

Em nota, Vasco repudia acusação de racismo em São Januário: 'Casa do clube do povo'

Portal do Sena

Extra
Vasco lamenta acusação de racismo em São Januário Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo
Um dia após a vitória por 1 a 0 sobre a Ponte Preta, pela Série B, o Vasco divulgou uma nota criticando um episódio ocorrido já no fim da partida, em São Januário. Sem citar nomes, o clube condenou a acusação de que um canto racista havia partido das arquibancadas.

"Fomos surpreendidos na noite da última quarta-feira (27/04) em São Januário com uma absurda acusação de racismo direcionada a torcida do Vasco vinda de alguns profissionais da A. A. Ponte Preta. Algo sem fundamento algum e que se baseou equivocadamente num canto criado pela torcida do Vasco utilizado para homenagear o volante Yuri Lara, algo já feito, por exemplo, por outras torcidas e em outras praças esportivas."

O grito em questão é simulação de um latido, usado pela torcida do Vasco e outras para fazer analogia entre jogadores defensivos e "cães de guarda". Normalmente, acontece após um desarme, como foi o caso de Yuri.

Naquele momento, foi possível ouvir na transmissão membros da Ponte questionando os gritos, relacionando-os à imitação de um macaco. Na nota, o Vasco ressalta o passado anti-racista do clube.

"Condenamos a atitude e lamentamos que uma pauta tão séria seja utilizada da forma que foi. São Januário é a casa do legítimo clube do povo e fazemos questão de que continue sendo assim", encerra.

Veja a nota completa:

Fomos surpreendidos na noite da última quarta-feira (27/04) em São Januário com uma absurda acusação de racismo direcionada a torcida do Vasco vinda de alguns profissionais da A. A. Ponte Preta. Algo sem fundamento algum e que se baseou equivocadamente num canto criado pela torcida do Vasco utilizado para homenagear o volante Yuri Lara, algo já feito, por exemplo, por outras torcidas e em outras praças esportivas.

Ao se fazer uma acusação de racismo, crime gravíssimo, além de se ter certeza do que está sendo dito, é imprescindível se conhecer o histórico dessa luta no país. E não há como falar do combate ao racismo no futebol brasileiro sem que o Vasco da Gama seja o principal protagonista.

Nossa luta não começou agora, mas sim em 07 de abril de 1924, quando escrevemos a “Resposta Histórica”, o maior símbolo da luta contra o racismo no futebol brasileiro. O Vasco da Gama se orgulha de ser um pioneiro nesta luta e um ativo defensor de seus ideais, que não esmoreceram com o passar dos anos. E o estádio de São Januário sintetiza a maior da luta do Vasco da Gama contra a chaga do racismo. Foi construído pelos vascaínos como resposta às elites da época que resistiam a inclusão de pretos, operários e imigrantes pobres no futebol.

Portanto, como não poderia ser diferente, condenamos a atitude e lamentamos que uma pauta tão séria seja utilizada da forma que foi.

São Januário é a casa do legítimo clube do povo e fazemos questão de que continue sendo assim.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »