19/07/2021 às 20h25min - Atualizada em 19/07/2021 às 20h25min

Cinegrafista é demitido da Globo após denúncia de assédio sexual

PORTAL DO SENA - Informando com credibilidade

Anderson Scardoelli
portal.comunique-se.com.br
Foto: Reprodução
De escalado para cobrir a edição dos Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão, a profissional demitido. Com 15 anos de Rede Globo de Televisão, o cinegrafista Mikael Fox deixou a cidade-sede das Olimpíadas, voltou ao Brasil e acabou dispensado pela direção da emissora no último fim de semana.

Tudo isso teria ocorrido por causa de denúncia de assédio sexual contra uma produtora, informou o site da revista Veja Rio.

Ainda de acordo com a equipe da Veja Rio, o caso que culminou na denúncia de assédio sexual e, consequentemente, na demissão do repórter cinematográfico teria ocorrido “numa reunião informal” em um dos quartos do hotel em que a equipe da Globo está hospedada para a cobertura dos Jogos Olímpicos.

Em nota, a direção da Rede Globo de Televisão não comentou o caso em si. A emissora, contudo, confirmou que Mikael Fox já não é mais seu funcionário e enfatizou não tolerar “comportamentos abusivos”.


Confira, abaixo, a nota enviada pela Globo à redação da Veja Rio:

Por decisão da Globo, que não foi tomada por nenhum profissional do time que está em Tóquio, o repórter cinematográfico Mikael Fox não faz mais parte do time de Esporte da empresa.

Sobre os questionamentos de compliance, a Globo não comenta assuntos de Ouvidoria, mas reafirma que todo relato de assédio, moral ou sexual, é apurado criteriosamente assim que a empresa toma conhecimento.

A Globo não tolera comportamentos abusivos em suas equipes.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »