11/04/2021 às 15h27min - Atualizada em 11/04/2021 às 15h27min

Abel parabeniza jogo do Palmeiras e relata o que disse sobre árbitro para ser expulso na Supercopa; vídeo

PORTAL DO SENA - Informando com credibilidade

GE
Abel Ferreira, técnico do Palmeiras, durante o jogo contra o Flamengo pela Supercopa — Foto: Cesar Greco
Abel Ferreira deu parabéns aos jogadores do Palmeiras apesar da derrota nos pênaltis para o Flamengo na Supercopa, neste domingo, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Satisfeito com a atuação de sua equipe no empate em 2 a 2 no tempo normal, o português explicou o que aconteceu para ser expulso pelo árbitro Leandro Vuaden, ainda no primeiro tempo da partida.

– Eu me chamo Abel Ferreira, tenho 42 anos e sou responsável pelo que eu digo, não pelo que escrevem. Fui expulso porque disse isso: "duas grandes equipes em campo, na minha opinião, mereciam um árbitro do mesmo nível". Eu perguntei à minha diretoria se aqui tem classificação de árbitro. Na Europa, o desempenho dos árbitros ao longo da época, muda. Perguntei se tem isto aqui – disse Abel.

– Tínhamos as duas melhores equipes, uma na Copa (do Brasil) e outra no Brasileirão. Queria ver as três melhores, e sou expulso porque foi um (cartão) amarelo claro e o jogo é de emoções e eu estava fora. E quem me expulsou foi o bandeirinha. Porque disse isso. Abel Ferreira, 42 anos. Estas duas equipes mereciam o melhor árbitro da classificação do ano passado. Se este foi o melhor árbitro, pronto, temos que aceitar e seguir. O futebol brasileiro tem grandes árbitros – afirmou.

Abel se revoltou em um lance próximo ao banco de reservas, em que Diego cometeu falta em Breno Lopes e não recebeu cartão amarelo. Inicialmente advertido por Vuaden, o técnico do Palmeiras levou o vermelho aos 37 minutos da etapa inicial. João Martins, seu auxiliar, foi quem o substituiu e também acabou expulso no segundo tempo.

– A primeira palavra gostaria de mandar aos meus jogadores, pela personalidade, pela grande partida que fizeram, com caráter. Marcamos um gol primeiro, sofremos a seguir, tivemos uma chance que o Filipe Luís (na verdade foi Diego) tirou em cima da linha. Para mim, o melhor em campo hoje foi o guarda redes do nosso adversário. Jogamos contra uma grande equipe, fizemos as alterações que tínhamos de fazer. Chegamos com mérito na igualdade, e a segunda palavra tenho de dar parabéns ao adversário, que ganhou mais um troféu. Duas grandes equipes. Quando se joga finais, gostamos de ver três grandes equipes em campo, mas hoje só vimos duas – completou, citando a arbitragem.

Além da jogada que gerou a revolta de Abel Ferreira, Vuaden teve de tomar atitudes importantes no jogo em Brasília. Primeiro, marcou um pênalti em cima de Wesley, mas reverteu após a câmera do VAR constatar que o lance aconteceu fora da área.

Depois, deu uma penalidade a favor do Palmeiras em cima de Rony. Já nos acréscimos, o Flamengo pediu que fosse dado gol em chute de Gabigol, mas Weverton pegou em cima da linha. Para Sálvio Spínola, comentarista de arbitragem da Globo, todas as decisões foram acertadas.

Ao analisar o desempenho da equipe, Abel considerou que o Palmeiras terminou o jogo com as melhores oportunidades. Apesar da tristeza por não conquistar o título, o comandante considera que seu grupo "mostrou caráter".

– O Flamengo tem uma equipe muita cascuda, mas nós tentamos entrar com um pouco de experiência, também, por ser um jogo só, sem prorrogação. Mas foi um jogo muito bem dividido, e na minha opinião quem viu em casa a família Palmeiras está triste pelo resultado, mas orgulhosa do que a equipe produziu nos 90 minutos. Foi um jogo de olhos nos olhos e falei que seríamos um time com caráter, personalidade, competitivo, para defender bem e atacar melhor – analisou Abel.

– Criamos várias chances, o adversário, também. Tenho que admitir que o empate no fim dos 90 minutos pode ajustar, mas estou em crer que nós criamos mais oportunidades. Tivemos duas chances para levar um troféu para casa e não conseguimos concretizar nas duas oportunidades que tivemos – completou o técnico.

Agora, o Palmeiras volta a campo na quarta-feira, às 21h30, para o jogo de volta da final da Recopa, contra o argentino Defensa y Justicia. O jogo também será no Mané Garrincha, em Brasília. Como venceu na ida por 2 a 1, o Verdão joga pelo empate para ser campeão.



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »