24/02/2021 às 09h09min - Atualizada em 24/02/2021 às 09h09min

​"Ministro Paulo Guedes concorda com a Bancada Amazonense", afirma Capitão Alberto Neto após reunião sobre polo de bicicletas

PORTAL DO SENA - Informando com credibilidade

Assessoria
No início da noite desta terça-feira (23), o deputado federal Capitão Alberto Neto (Republicanos), juntamente com todos os membros da bancada amazonense, se reuniu com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para tratar sobre medidas de proteção aos empregos do polo de bicicletas da Zona Franca de Manaus. 

Na semana passada, o presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou em suas redes sociais que irá baixar progressivamente de 35% para 20% os impostos sobre a importação de bicicletas. No entanto, a medida prejudicará diretamente a produção de bicicletas do Polo Industrial de Manaus, que emprega mais de 5 mil pessoas. 

"Com o barateamento do produto importado, em detrimento do produto nacional, a nossa produção será impactada de imediato. Em um momento em todo País sofre com desemprego, ainda mais no nosso Amazonas que foi muito prejudicado pela pandemia", ressaltou o deputado. 

PDL susta medida 

Os oito deputados que compõem a bancada amazonense assinaram o Projeto de Decreto Legislativo (PDL), apresentado por Capitão Alberto Neto, para sustar a medida que diminuiria os impostos de importação de bicicletas (Resolução nº 159, de 17 de fevereiro de 2021). 

O documento justifica que a diminuição unilateral dos impostos de importação sem uma contrapartida implica necessariamente um incentivo ao incremento das importações, colocando em risco a produção nacional de bicicletas. O texto diz ainda que a indústria já opera em baixa, tendo produzido apenas 665.186 dos 919.924 produtos fabricados em 2020. 

Reunião


"O ministro Paulo Guedes concordou com a bancada. Nesse momento de pandemia o mercado de bicicletas, as indústrias não só da Zona Franca, mas de todo país, não estão preparadas para enfrentar a concorrência internacional, a concorrência da China. Essa medida ia tirar emprego de brasileiros e dá emprego para chineses. Então não faz sentido nesse momento. A medida ainda não está em vigor. E hoje teve uma reunião com a bancada do Amazonas, senadores e deputados buscando uma solução para que o Governo encontre uma medida correta dentro da redução deste imposto de importação. E tinha o deputado Paulo Cesar do Piauí presente.

O caminho que foi indicado pela bancada foi de pensar na redução de imposto de importação de bicicletas que não são produzidas no Brasil. Aí nós protegemos os empregos, não só da Zona Franca, mas de todo país. Tem indústria em São Paulo, no Rio Grande do Sul, no Piauí, onde se produz bicicletas populares e gera mais de 500 empregos. 

A medida anunciada deixa em risco a indústria nacional das bicicletas. Nós somos a favor da abertura de mercado, mas entendemos que essa abertura deve ser gradual, reduzindo o custo Brasil, para que a indústria nacional tenha condições de competir de igual para igual no mercado globalizado. Acredito que no Governo Bolsonaro vamos sim colocar a indústria nacional em melhores condições. Vamos reduzir o custo Brasil, vamos melhorar a qualidade e a competitividade das nossas empresas", explicou Alberto Neto. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »