25/09/2020 às 22h15min - Atualizada em 25/09/2020 às 22h15min

Borrachinha, sobre confusão na encarada: "Acho que mexeu com ele, porque ele ficou nervoso"

PORTAL DO SENA - Informando com credibilidade

GE
Foto: Getty Images
A confusão na encarada após a pesagem do UFC 253 entre Paulo Borrachinha e Israel Adesanya, provocada pelo brasileiro ao dar ao nigeriano uma faixa branca, em alusão ao seu pouco conhecimento de jiu-jítsu, deixou claro que o desafiante ao cinturão peso-médio do UFC conseguiu o que queria: entrar na cabeça do campeão. Em entrevista exclusiva ao Combate em Abu Dhabi logo após a pesagem, Borrachinha disse que a provocação pode ter mexido com o rival.

- Eu estava com a faixa preta e ele falou: "Pô, está com a faixa preta?" E eu respondi: "Não fica com inveja, não, que eu tenho uma faixa pra você também..." E ele ficou nervoso. Acho que isso mexeu com ele, porque ele ficou nervoso. Ele é um faixa-branca e eu sou um faixa-preta, né? Estou aqui representando o jiu-jítsu. Eu vim do jiu-jítsu. Comecei no muay thai com nove anos e depois fui para o jiu-jítsu com 12 anos. Sou faixa-preta e muita gente não sabe, porque me veem lutando em pé, mas é porque eu ainda não precisei usar o jiu-jítsu. Eu tenho uma finalização na carreira, algumas lutas eu levei para o chão... Ele é um faixa-azul meio de mentirinha. Só é azul porque é lutador do UFC, porque na verdade é faixa-branca.

Tendo pela primeira vez batido o limite do peso-médio sem a tolerância de uma libra (0,454kg), já que disputará o cinturão, Borrachinha revelou que havia batido o peso cerca de uma hora antes da pesagem, chegando a comer e se reidratar pouco antes de subir na balança.



- Eu já tinha batido o peso uma hora antes da pesagem. Eu tinha batido 83,3kg (cerca de 600g abaixo do limite), um peso muito baixo. Aí eu comi, reidratei, tomei vitaminas pra chegar aqui bem. Eu tenho potencial para bater o peso tranquilo. Na verdade não é tão tranquilo, tem um desgaste, mas o meu corpo está respondendo muito bem, está muito bem treinado. Isso é graças à minha equipe: o preparador físico (Felipe), os médicos (Lucas e Leônidas), os treinadores (Borracha, Badola, Lucas e o mestre Albarracin). Todos fizeram um trabalho muito bom.

Perguntado sobre como imagina que será a luta contra Adesanya, Borrachinha garantiu que não deixará o nigeriano fazer com que a luta fosse morna como fez contra Yoel Romero.

- Vai ser uma luta eletrizante. Não vou deixar a luta do Adesanya ser morna como a última luta dele, a mais recente, contra o Yoel Romero. Eu vou buscar a luta e vou fazer valer a nossa raça do Brasil. Vou mostrar que a gente tem potencial para ser campeão e dominar. É muito especial estar aqui representando todos os brasileiros. Os brasileiros botam muita esperança no peso-médio e estou muito feliz de poder representar o nosso país aqui.

O UFC 253 acontece neste sábado, dia 26 de setembro. A transmissão do Combate terá início às 19h30 (horário de Brasília), com o "Aquecimento Combate". O card preliminar, que começa às 20h, terá narração de André Azevedo e comentários de Luciano Andrade. Já o card principal, marcado para as 23h, será comandado por Rhoodes Lima, com os comentários de Ana Hissa. O SporTV 3 e o Combate.com transmitem o "Aquecimento" e as duas primeiras lutas. O site acompanha todo o evento em Tempo Real.

UFC 253
26 de setembro de 2020, na Ilha da Luta, em Abu Dhabi
CARD PRINCIPAL (23h, horário de Brasília):
Peso-médio: Israel Adesanya x Paulo Borrachinha
Peso-meio-pesado: Dominick Reyes x Jan Blachowicz
Peso-mosca: Kai Kara-France x Brandon Royval
Peso-galo: Ketlen Vieira x Sijara Eubanks
Peso-pena: Hakeem Dawodu x Zubaira Tukhugov
CARD PRELIMINAR (20h, horário de Brasília):
Peso-leve: Brad Riddell x Alex Leko
Peso-meio-médio: Diego Sanchez x Jake Matthews
Peso-pena: Shane Young x Ludovit Klein
Peso-meio-pesado: William Knight x Aleksa Camur
Peso-pesado: Juan Espino x Jeff Hughes
Peso-meio-pesado: Khadis Ibragimov x Danilo Marques
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »