16/09/2020 às 11h39min - Atualizada em 16/09/2020 às 11h39min

Furacão Sally toca os EUA no Alabama após ganhar força

PORTAL DO SENA - Informando com credibilidade

Extra
Foto: Reprodução
Após ser elevado à categoria dois – em uma escala de cinco –, o furacão Sally tocou o solo no estado do Alabama, na costa sul dos Estados Unidos, na madrugada desta quarta-feira, podendo provocar inundações históricas e potencialmente fatais, segundo meteorologistas.

De acordo com o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês), às 4h45 no Alabama (6h45 no horário de Brasília), Sally registrava ventos de até 165 km/h, ameaçando as costas do Alabama, do Mississipi e da Flórida. Espera-se que o furacão ganhe mais força nas próximas horas.

O NHC ainda alertou que o furacão poderia causar inundações "históricas", que podem ser extremament perigosas.

Na noite desta terça-feira, cerca de 150 mil pessoas ficaram sem enérgia elétrica, segundo o jornal The New York Times.

Ainda de acordo com o jornal americano, o serviço de metereologia publicou vídeos de moradores e de veículos de comunicação locais mostrando fortes ventos, árvores caídas e de casas danificadas pela tempestade.

A governadora do Alabama, Kay Ivey, decretou estado de emergência na segunda-feira por causa da chegada do furacão.

– O furacão Sally não deve ser menosprezado – afirmou Ivey. – Veremos inundações recordes que talvez superem níveis históricos. E com a maior quantidade de água, nós teremos mais riscos de perdas de vidas e de propriedades.

O presidente Donald Trump comparou Sally com o furacão Laura, que atingiu o Texas e a Lousiana, além do Caribe anteriormente, há apenas algumas semanas.

– Este é menor, mas um pouco mais direto. Mas temos tudo sob controle – disse o presidente à Fox.

"Estamos em contato direto com os líderes estaduais e locais para ajudar o Alabama, a Louisiana e o Mississipi" acrescentou no Twitter.

O governador do Mississipi, Tate Reeves, também declarou estado de emergência.

Já o governador da Lousiana, John Bel Edwards, cujo estado ainda não se recuperou do impacto do furacão Laura , pediu aos moradores que estejam preparados.

"Sejam inteligentes e mantenham-se a salvo", publicou no Twitter.

Autoridades dos estados do Sul pediram que os moradores de áreas baixas buscassem abrigos, mas, com a aproximação lenta de Sally, algumas pessoas resolveram se arriscar e testemunhar o poder da natureza.

Thomas Harms enfrentou o vento e as chuvas na terça-feira para ver as ondas quebrarem no Pier de Fairhope, no Alabama, e relembrou as tempestades passadas. Quando criança, ele foi com seu avô ver as tempestades chegando, e ele fez o mesmo na terça-feira para seu filho.

– Isso tira um pouco do medo e também ajuda a entender os perigos – disse Harms

Os danos causados ​​por Sally devem chegar a US $ 2 bilhões a US $ 3 bilhões, disse Chuck Watson, da Enki Research, que monitora tempestades tropicais e modela o custo de seus danos. Essa estimativa pode aumentar se as chuvas mais fortes ocorrerem sobre a terra, disse Watson.

Portos, escolas e empresas foram fechados ao longo da costa. Como a trajetória da tempestade mudou para o leste, os portos ao longo do rio Mississippi foram reabertos, a exceção dos trajetos até a Flórida.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »