28/04/2020 às 11h42min - Atualizada em 29/04/2020 às 01h03min

A suspensão temporária do pagamento de financiamento imobiliário nos Estados Unidos

Como ficam os mortgages durante à pandemia de COVID-19? Carol Larson traz novos benefícios aos investidores brasileiros.

DINO
http://www.larsonacc.com


Em situações de crise, as taxas de juros podem variar bastante porque elas estão relacionadas a rendimentos de títulos e liquidez no mercado. Nos últimos dias, houve uma subida das taxas e, isso, causa incerteza e preocupação em quem tem um financiamento imobiliário ou pretende ter um.
Com o cenário incerto da economia os grandes bancos estão mais exigentes para liberar financiamentos e muitos clientes estão optando por private lenders para comprar ou mesmo refinanciar seus imóveis. Mas, ao solicitar um empréstimo é preciso ter atenção redobrada pois, as taxas de juros, que tiveram uma alta nos últimos dias,  podem variar bastante  já que estão relacionadas ao rendimentos de títulos e liquidez do mercado.

Carol Larson, Senior Accountant, com mais de 18 anos de experiência, sugere que as renovações ou refinanciamentos sejam feitas o quanto antes, “Como os bancos estão em busca de liquidez, não se pode descartar a possibilidade de aumento nas taxas de juros num futuro próximo.  Além disso, há vários private lenders fazendo refinanciamentos para clientes, usando a equity do próprio imóvel.”

Os grandes bancos dos Estados Unidos - Chase, Wells Fargo, Bank of America, e o Citigroup- optaram por coordenar livremente suas políticas.

Estes bancos estarão trabalhando ao lado de pequenas empresas e trabalhadores autônomos para oferecer alívio aos afetados pela crise, como a decisão já efetivada de suspender cobranças de clientes afetados por até 6 meses, além de agir em outros produtos e linhas de crédito.

O QUE VEM DOS CREDORES

É reconhecido pelos bancos e pelo Governo dos Estados Unidos que a recente crise da COVID-19 desestabilizou as finanças do país. Por isso as instituições financeiras estão se unindo  para tentar  oferecer boas alternativas aos  clientes. Mas, cada banco possui, também,  suas próprias políticas e programas para ajudar neste momento atípico, entre elas :

- Suspensão de cobranças por até 3 meses;
- Renegociação do empréstimo;
- Capitalização dos saldos e taxas pendentes;
- Acordos de pagamento excepcionais.

É importante notar que, em caso de suspensão de cobranças, os juros e taxas que deveriam ser pagas poderão ser incluídas nas prestações futuras ao final do financiamento ou no momento da quitação da dívida.

OS PROPRIETÁRIOS PRECISAM SABER

- Aplicações para financiamentos agora podem levar até 15 dias para serem processadas;
- Para quem precisa de uma Avaliação, pode encontrar problemas e atrasos devido à situação excepcional de quarentena. Os credores estão cientes dessa situação e buscam saídas que possam ajudar  a evitar este problema;
- Esta situação é nova para os credores da mesma forma que é para os compradores. Os bancos estão buscando o equilíbrio entre o cuidado e a inovação para resolver os problemas.

O QUE O INVESTIDOR BRASILEIRO PODE FAZER?

Se o investidor brasileiro faz parte da população afetada, provavelmente está passando por momentos difíceis. Para facilitar, seguem, abaixo, algumas dicas do governo e das instituições financeiras:

- Corte gastos desnecessários pois cada centavo conta;
- Fale com o seu Mortgage Broker pois ele estará ciente de todas as alternativas;
- Contate o seu credor e a empresa de seu cartão de crédito;
- Procure alternativas para assistência financeira;
- Se mantenha informado.

Ficou alguma dúvida?

Aos investidores em imóveis que tiverem alguma dúvida em relação ao seu refinanciamento, congelamento ou a compra de algum imóvel neste período, não deixe de  buscar auxilio e orientações. A Larson Accounting Group está habilitada a dar todo suporte a comunidade brasileira nos Estados Unidos.



Website: http://www.larsonacc.com
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »