20/04/2020 às 11h28min - Atualizada em 22/04/2020 às 04h33min

Na quarentena, cresce consumo de conteúdos fitness para ajudar a se exercitar em casa

Max Souza, professor de Educação Física, ganhou mais seguidores na quarentena ao apostar em conteúdos sobre como se exercitar em casa nas redes sociais

DINO
Foto: Reprodução


Com a evolução da quarentena por conta do avanço do coronavírus, o consumo de conteúdo pela internet aumentou significativamente por pessoas a procura de entretenimento para que a rotina não caia no tédio. De acordo com a empresa de análise de mídia, Comscore, o acesso às redes sociais cresceu em 26, 2%, enquanto as categorias de jogos e entretenimento cresceram 20% e 22,8%, respectivamente.

Para quem consome os conteúdos nas redes sociais, outra temática que obteve bastante procura foi sobre como fazer exercícios em casa. Com academias fechadas e sem previsão para reabertura, lives com personal trainers e personalidades referências fitness cresceram espontaneamente. Segundo Max Souza, professor de Educação Física e um dos influencers que faz sucesso nas redes sociais ao mostrar dicas de exercícios para fazer em casa em seu perfil, as dúvidas dos seguidores vão desde utensílios domésticos que podem ser usados para os exercícios, bem como espaço e mobília ideal. “Eu sempre indico fazer os exercícios usando uma mobília que garanta apoio e flexibilidade para quem está em casa. Pode ser uma cadeira ou uma mesa fixa. O ideal é ter segurança e praticidade no seu exercício, bem como um bom espaço para não se machucar”, explicou.

O número de seguidores e pedidos de mais dicas de exercício em sua caixa de mensagens aumentou exponencialmente, segundo o influenciador. Ele acredita que a rotina de exercícios físicos caseiros assegura a saúde mental.

Agora, com o isolamento, a população percebeu a importância de não ficar parado e essa mudança de comportamento foi refletida até no mercado de varejo. Com quarentena, venda de itens para exercícios em casa cresce até 10 vezes, e procura por itens como colchonetes, cordas, halteres e anilhas dispararam. Alguns deles tiveram um aumento de 2.500%, segundo o site Netshoes.

Para Max, a palavra-chave para esse momento que o mundo inteiro está enfrentando é 'equilíbrio'. Ele garante que manter uma rotina mais leve é o ideal para passar por essa quarentena e fugir do tédio que uma hora pode chegar. “O importante é se manter ativo e os dados mostram que as pessoas buscam por isso”, finalizou.

Outra alternativa aparentemente segura para fazer exercícios fora da academia e sem acompanhamento de um profissional é usar um aplicativo dedicado à tarefa. Existem milhares disponíveis, todos com extensas listas de exercícios criativos e de fácil execução, que também podem ser feitas em qualquer lugar.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »