13/04/2020 às 15h07min - Atualizada em 16/04/2020 às 14h30min

A importância do Implante dentário vai muito além da estética

Segundo levantamento da Associação Brasileira da Indústria Médica, Odontológica e Hospitalar (Abimo), cerca de 800 mil implantes e 2,4 milhões de componentes de próteses dentárias são colocados por ano no Brasil.

DINO
http://www.dino.com.br


O implante é o tratamento mais moderno para recuperar definitivamente dentes que foram perdidos. São instalados por meio de pinos ou parafusos de titânios implantados ao osso do paciente. Sobre eles são colocados os dentes (próteses) do material de porcelana ou zircônia.

Segundo levantamento da Associação Brasileira da Indústria Médica, Odontológica e Hospitalar (Abimo), cerca de 800 mil implantes e 2,4 milhões de componentes de próteses dentárias são colocados por ano no Brasil.

A Odontóloga Mariana Antunes Silva Nascimento revela que atualmente há um crescimento na procura desse tipo de tratamento e o bom desempenho da indústria brasileira coloca no mercado produtos de qualidade e de custo reduzido, tornando o tratamento acessível.

Além disso, a área fez com que profissionais corressem atrás da especialização. Entre 2004 e 2008, de acordo com dados do Conselho Federal de Odontologia (CFO), o número de novos implantodontistas por ano cresceu cerca de 260%. No início deste período, 287 novos especialistas foram registrados. Já no ano passado (2019) o número pulou para 748.

No detalhe, Mariana explica que o implante dentário é um “parafuso” de titânio, geralmente com forma semelhante a raiz dentária. É utilizado, em Odontologia, como suporte para algum tipo de prótese dentária (não é a prótese propriamente dita, e sim um artifício para “substituir” raízes dentárias perdidas). Esse suporte é instalado no osso do paciente (na mandíbula inferior ou na maxila superior), abaixo da gengiva. Sobre o implante, o cirurgião coloca alguma prótese dentária, esta sim, similar aos dentes e coroas perdidos.

“A elevada necessidade e uso de tratamentos com implantes está diretamente relacionado ao envelhecimento populacional, consequência de falhas da prótese fixa e anatômicas do edentulismo e a performance ruim das próteses removíveis. As consequências do tratamento são as situações orais restabelecidas o que dá aos pacientes melhor mastigação, digestão dos alimentos, a fonética restaurada  e o bem-estar já que o convívio social é retomado e a autoestima é recuperada”, finaliza Silva.

 



Website: http://www.dino.com.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »