09/04/2020 às 10h23min - Atualizada em 11/04/2020 às 10h03min

Exercícios e alimentação protegem a saúde física e mental durante a quarentena

Durante a quarentena, a prática de exercícios e uma alimentação saudável podem contribuir para o aumento da imunidade e para o combate à ansiedade.

DINO
https://ciencia.fitness/
alimentação e exercícios quarentena covid-19


Embora nem um e nem outro sejam capazes de conter a contaminação do coronavírus, especialistas de diferentes universidades afirmam que manter uma alimentação balanceada e uma prática regular de exercícios pode sim exercer papel fundamental durante o confinamento.

Ambos sempre estiveram associados a inúmeros benefícios para a saúde de uma pessoa. E, embora com acesso limitado a lugares para se exercitar, ou mesmo para comer, esta história não muda durante a quarentena. Principalmente quando o sistema imunológico e a saúde mental entram em pauta.


Alimentação, exercícios, sistema imunológico e o COVID-19

Em artigo recente para a ACSM (Colégio Americano de Medicina Esportiva), Richard J. Simpson, afirma a prática de exercícios é conhecida por exercer um profundo impacto no funcionamento do sistema imunológico. Segundo ele, possuir maiores índices de aptidão cardiorrespiratória, ajustados ao sexo e à idade da pessoa, e a prática regular de exercícios, de intensidade moderada a vigorosa, demonstraram melhorar as respostas imunológicas à vacinação e de vários índices imunológicos em várias doenças, incluindo câncer, HIV, doenças cardiovasculares, diabetes e obesidade.

Embora a prática de exercícios não impeça o contágio do coronavírus, Simpson acredita que (embora ainda não exista comprovação científica) se manter ativo pode impulsionar o sistema imunológico, ajudando a minimizar sintomas ou até mesmo influenciar no tempo de recuperação.

Situação semelhante ocorre com a alimentação. Até o momento, não existem dados que relacionam alimentos com redução de contaminação do COVID-19. Porém, muitos alimentos estão associados ao combate de outras doenças. É o caso do Pimentão vermelho. Segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, o alimento contém 211% do nosso valor diário de Vitamina C, o que é duas vezes mais do que a laranja. A vitamina, segundo o Instituto Nacional de Saúde dos EUA, contribui para nossa defesa imunológica e pode reduzir o risco de funções respiratórias. Segundo reportagem de Brittany Anas para a CNBC, brócolis e espinafre são outros alimentos ricos na vitamina.


Combate ao estresse e à ansiedade

Segundo relatório da OMS, o Brasil é o país com o maior número de ansiosos do mundo. E este problema pode se acentuar ainda mais durante o período de confinamento. Uma pesquisa realizada com 1561 participantes pela Behup, startup de tecnologia, constatou que 53,8% dos entrevistados afirmaram estar um pouco mais ou muito mais estressados na quarentena, e 60,3% um pouco mais ou muito mais ansiosos.

Já os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, afirmam que a novas preocupações em decorrência do vírus podem causar níveis elevados de ansiedade.

Novamente, a combinação entre a prática de exercícios e uma boa alimentação podem apresentar bons resultados. O Ministério da Saúde destaca que a prática de hábitos saudáveis contribui para manter a saúde mental em dia. Entre os benefícios, estariam ainda uma redução do risco de problemas como hipertensão, doenças cardíacas, acidente vascular cerebral e a depressão.

Em relação à alimentação, Uma Naidoo, diretora de psiquiatria nutricional e de estilo de vida no Hospital Geral de Massachusetts, afirma em artigo para a Harvard Health Publishing que muitos nutrientes em alimentos mostraram reduzir a ansiedade ou estimular a liberação de neurotransmissores como serotonina e dopamina. A psiquiatra nutricional ainda complementa, indicando que uma boa alimentação pode contribuir tanto para combater a ansiedade quanto para melhorar o sistema imunológico.


Como aliar exercícios e alimentação saudável durante o confinamento

É consenso entre especialistas de diversas áreas que ambas atitudes tem benefícios tanto para o sistema imunológico quanto para o combate à imunidade. Em tempos de confinamento, essa tarefa pode parecer mais difícil, mas não é nada impossível.

Em relação aos alimentos, existe até uma vantagem. Segundo o portal Ciencia.Fitness, especialista em nutrição e práticas saudáveis, estar impossibilitado de ir a um restaurante "obriga" muitas pessoas a providenciarem a própria comida. Embora, segundo o site, isso possa ser um convite para congelados e junk food, também é uma oportunidade para colocar em prática uma alimentação mais saudável.

Para isso, conforme artigo do portal, é necessário um pouco de planejamento, disciplina e estudo sobre os alimentos. Frutas cítricas, e o próprio pimentão, são boas escolhas, devido à sua quantidade de vitamina C. Ao mesmo tempo, ingredientes ricos em Magnésio também podem ser importantes.

O portal ainda destaca atividades que podem ser feitas dentro de casa, assim como os principais cuidados para evitar lesões.

Para ler o artigo completo acesse https://ciencia.fitness/a-importancia-da-alimentacao-e-pratica-de-exercicios-na-quarentena/



Website: https://ciencia.fitness/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »