09/04/2020 às 15h04min - Atualizada em 09/04/2020 às 15h04min

Mais de 4 mil artistas e profissionais se cadastram em mapeamento do Governo do Amazonas

Os dados vão ajudar a nortear ações de apoio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Secom
FOTOS: Michael Dantas
Desde que foi lançado o mapeamento de artistas no início de abril, pelo Governo do Amazonas, mais de 4 mil artistas, técnicos e profissionais que fazem parte da cadeia de cultura e economia criativa já se cadastraram na plataforma. Os dados do cadastro vão nortear as ações de apoio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa durante a crise do novo coronavírus (Covid-19).

O mapeamento está disponível por meio do Portal da Cultura, onde são requeridos dados socioeconômicos, além de específicos, como o segmento do qual o artista/profissional faz parte, a frequência que realiza as atividades e o tempo de atuação na área.

Realizaram o cadastro artistas de diversos segmentos, como música, teatro, literatura, artes plásticas, Hip Hop, assim como produtores de eventos culturais, técnicos de iluminação e som, DJs, artesãos, soldador, maquiadores, entre outros profissionais.

Mais de 50% dos cadastrados responderam que atuam há mais de 10 anos em suas respectivas áreas, e a maioria realizava atividades culturais três ou mais vezes por semana. Mais de 60% dos participantes também informou renda familiar mensal de até um salário mínimo.

“A maioria desses trabalhadores é formada por autônomos, pessoas que trabalham por diária e estão sem renda nesse momento. Estamos atentos a isso, trabalhando em várias frentes para tentar amenizar esse impacto causado pelo isolamento social, que é necessário atualmente”, afirma o secretário de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz.

Doações 

Com os dados do cadastro, o Governo do Amazonas distribuiu peixes, frutas, legumes e verduras para artistas em situação de vulnerabilidade. As doações, realizadas por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, aconteceram na manhã desta quinta-feira (09/04), no Centro de Convenções Professor Gilberto Mestrinho – Sambódromo.

No total, foram entregues 210 peixes, uma média de quatro unidades por pessoa, acompanhados por alimentos como jerimum, cheiro-verde, mamão, banana, couve, abacaxi e pimenta de cheiro.  

As doações são provenientes da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), vinculada à Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror); e da Secretaria Executiva de Pesca e Aquicultura (Sepa), em parceria com o Programa de Desperdício de Feiras. Fazem parte do Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme) e do Programa de Assistência Familiar, este último criado para atender famílias em situação de vulnerabilidade durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Os alimentos e peixes foram direcionados à rede de assistência social do Estado, formada pelas secretarias de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Sejusc) e de Assistência Social (Seas), além do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), órgãos responsáveis por organizar a distribuição dos alimentos.

Na última sexta-feira (03/04), a Secretaria de Cultura e Economia Criativa também atendeu com 150 cestas básicas artistas de segmentos como artes cênicas, visuais, plásticas, circo, cultura popular, música, além de técnicos de iluminação, sonorização e produção.

Atendimento 


O Governo do Amazonas também lançou, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, canais de atendimento ao artista. A linha direta com a pasta funciona diariamente, das 8h às 20h, por meio dos telefones (92) 3232-5555 e 99177-6442 (Whatsapp), e do e-mail atendimento@cultura.am.gov.br.

Já foram mais de 40 atendimentos por Whatsapp, além de e-mails e ligações sobre dúvidas e informações relativas o edital “Fica na Rede, Maninho” e ao mapeamento de artistas. Também foi registrado uma solicitação de assistência psicossocial, que foi encaminhada ao núcleo psicossocial do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro.

‘Fica na Rede, Maninho!

Artistas amazonenses ou residentes no Amazonas também podem se inscrever edital “Fica na Rede, Maninho”, disponibilizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa. O segundo lote terá inscrições de 13 a 23 de abril, que serão realizadas exclusivamente no Portal da Cultura.

O edital selecionará até 300 propostas, divididas em três lotes, nos meses de abril, maio e junho. O “Fica na Rede, Maninho” abrange vídeos nas áreas de Artes Cênicas, Música, Artes Visuais, Audiovisual, Literatura e uma categoria denominada “Outras”, para projetos que envolvam duas ou mais linguagens artísticas, ou que não se encaixem em nenhuma das modalidades na concepção do proponente.

Podem ser inscritos espetáculos e experimentações criativas de circo, dança, teatro, entre outros segmentos ligados às Artes Cênicas; de apresentações musicais; processos criativos ligados às artes plásticas, e também de exposições, instalações, grafite, fotografia, desenhos, pintura, esculturas, objetos, videoarte e artes gráficas; vídeos de narração de histórias e lendas, leitura dramatizada, performances literárias, recitais poéticos, declamação de poemas de cordel; e produções de curtas-metragens de ficção e documentário, dentre outras.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »