24/03/2020 às 23h13min - Atualizada em 24/03/2020 às 23h13min

Coronavírus: moradores da Califórnia fogem para desertos e montanhas

Extra
Foto: Reprodução
Com que a pandemia de coronavírus nos Estados Unidos concentrada nas maiores cidades da Califórnia, alguns moradores fogem da expansão urbana e procuram abrigo em comunidades isoladas no deserto de Mojave ou na acidentada Sierra Nevada. A esperança deles é evitar possíveis distúrbios públicos e limitar sua exposição ao vírus. No entanto, esses novos imigrantes urbanos não são totalmente bem-vindos.

Os moradores locais dos municípios menores temem que as chegadas possam sobrecarregar os sistemas de saúde pública de pequenas cidades que já lutam para lidar com a crescente crise. As autoridades de saúde pública temem que o movimento leve a uma maior disseminação do vírus altamente contagioso e aumente o número de infectados.

Em Los Angeles, o prefeito Eric Garcetti anunciou na noite de quinta-feira que os moradores estavam proibidos de se mudar para casas de férias fora da cidade, juntamente com várias outras restrições de saúde e segurança destinadas a combater o contágio.

Em Mammoth Lakes, uma pequena cidade da Serra Oriental que sobrevive principalmente das montanhas de esqui em Mammoth Mountain, o conselho de turismo mandou um recado aos não-residentes na semana passada: que se afastassem.

"O motivo é simples: como uma pequena comunidade montanhosa remota, nossas unidades de saúde não têm capacidade para lidar com um surto generalizado de Covid-19", anunciou o site do conselho.

A migração parece ser motivada pelo medo e pela mudança repentina do país em trabalhar de casa, após a pandemia mundial. Isso proporcionou aos residentes urbanos uma maior liberdade de locomoção.

A cidade de Joshua Tree, um oásis no deserto a cerca de 200 quilômetros a leste de Los Angeles, foi inundado. Normalmente, muitos dos 1.160 aluguéis de curto prazo da comunidade seriam ocupados por visitantes do parque nacional nos fins de semana. Agora eles estão sendo comprados por semanas e meses por vez.

Alguns gerentes de propriedades dizem que as duas primeiras perguntas feitas pelos clientes em potencial são: "Você tem alguma coisa disponível por várias semanas ou mais?" e "Você tem acesso à Internet?".

"Acabamos de confirmar dois aluguéis para estadias de longa duração ao longo de três semanas. Nos dois casos, o distanciamento social e a capacidade de trabalhar remotamente eram importantes", disse , disse Josh Sonntag ao canal "MSN".

Os clientes se recusaram a comentar. Mas Sonntag disse que um dos aluguéis foi reservado por um casal que “achou que Joshua Tree era um bom lugar para conhecer seu bebê sem o estresse do ambiente da cidade”.

Bryan Wynwood, proprietário da Joshua Tree Modern Real Estate, disse:

“Todas as ligações que recebo estão relacionadas ao coronavírus. Alguns deles são de moradores da cidade preocupados em ficar presos no centro de uma metrópole que perde o controle de seus serviços públicos básicos”, afirmou ao site.

O treinador de escalada Sam Steinman, de 28 anos, é dono de vários aluguéis de curto prazo em Joshua Tree e ficou alarmado com o desespero nas vozes das pessoas. Quando ele recentemente disse a dois trabalhadores médicos em San Francisco que ele não tinha nada para alugar, eles se ofereceram para pagar mais do que o dobro do preço normal.

"Já vi esse tipo de medo e desespero em Israel durante ataques com foguetes. Um amigo perguntou recentemente se eu tinha uma arma que ele poderia emprestar. Eu disse absolutamente que não", disse ao site.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »