12/12/2019 às 20h20min - Atualizada em 12/12/2019 às 20h20min

Após audiência pública proposta por Alberto Neto, MAP anuncia normalização dos voos no interior do Amazonas

Foto: Reprodução
A empresa aérea MAP/Passaredo, que atua no interior do Amazonas, anunciou que, desde a última quarta-feira (11), voltou a operar voos nos municípios de Coari, Eirunepé e Tefé. Segundo o documento endereçado ao deputado federal Capitão Alberto Neto (Republicanos/AM), os voos para Lábrea e Carauari já estão com voos normalizados desde o domingo (8).

No último dia 3, foi realizada uma audiência pública na Câmara requerida pela bancada amazonense para debater o apagão aéreo que ameaçava causar prejuízos aos municípios do interior. A grande preocupação dos parlamentares amazonenses eram, não somente com os passageiros que foram surpreendidos com cancelamento de voos, mas também com as economias locais que seriam afetadas com a falta de locomoção aérea para as localidades.

A Associação Brasileira de Empresas Aéreas (ABEAR), representante da companhia, e que enviou o documento, explicou como serão realizados os roteiros para o interior. Segunda a entidade, os voos de Manaus com destino a Eirunepé serão realizados às quartas-feiras, com escala em Tefé. Já os voos de Manaus para Coari serão normalizados a partir do próximo sábado (8).

“As operações estavam suspensas temporariamente nas cidades de Carauari, Coari, Eirunepé e Lábrea devido a restrições na infraestrutura dos aeroportos, que se encontravam a cargo da administração aeroportuária. Para permitir o retorno dos voos, um compromisso operacional foi assumido pela MAP perante à ANAC, a fim de gerenciar integralmente os fatores de riscos das operações e permitir o retorno imediato dos trechos”, diz a nota.

Deputado Alberto Neto comemorou o retorno das operações da empresa no interior do estado que favorecerá o povo do interior. “Os municípios do Amazonas precisam da aviação em pleno funcionamento para facilitar a integração entre capital e o interior. Diferentemente de outras regiões do Brasil onde a locomoção por estradas é fácil, aqui a falta de um voo significa dias de barco. Vamos continuar acompanhando e fiscalizando os voos”, disse o parlamentar.v

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »