03/12/2019 às 10h08min - Atualizada em 04/12/2019 às 00h00min

Especialistas fazem a conta para comprovar se vale a pena usar pneu recauchutado

Muitos motoristas ainda usam pneus recauchutados nos carros, sem saber se vale a pena para o bolso

DINO
https://casagrandeautoshopping.com.br/


O uso desses pneus não é uma prática ilegal, claro, mas levanta polêmica. Protegidos e regulados pela Portaria 554 do Inmetro, os pneus recauchutados podem ser usados nos carros no Brasil, desde que passem por um padrão específico de produção.
Por exemplo, um pneu recauchutado não pode ter mais do que 7 anos de uso e não pode passar por mais de 3 reformas, dependendo do seu tipo.
Uma das razões para o sucesso e alta adoção de pneus recauchutados nos carros brasileiros é o preço. Muitos motoristas defendem a opção de usar esses pneus nos veículos por causa da economia.

Mas será que os pneus recauchutados são mais econômicos mesmo? Os especialistas da CasaGrande Autoshopping , a maior loja de pneus de Florianópolis e região, discordam. Segundo eles, os pneus recauchutados são inimigos do bolso.

"As pessoas não percebem isso porque não calculam os custos com os pneus na ponta do lápis e pensam apenas em curto prazo. É claro que, lado a lado, o pneu recauchutado custa menos que o original, mas ele dura muito menos também. E aí a conta não fecha", explica o especialista.
A questão, de acordo com os especialistas, é puramente matemática. "É só fazer as contas levando em consideração a durabilidade da peça e o seu preço. O original é melhor em longo prazo", afirma.

De acordo com a ABR (Associação Brasileira do Segmento de Reforma de Pneus), um pneu recauchutado dura, no máximo, mais ou menos metade do tempo que um pneu novo nas mesmas condições.
Normalmente, é considerado uma média de 50 a 60 mil quilômetros de vida útil para um pneu novo. Para o recauchutado, portanto, a previsão de durabilidade é de 25 a 30 mil quilômetros.

"No entanto, o preço não acompanha a queda de durabilidade. Um pneu recauchutado não é 50% mais barato que um original. Por isso, a conta não fecha", explica o especialista.
Ao realizar uma pesquisa simples em uma loja de departamentos, é possível constatar a diferença. Um jogo de 4 pneus recauchutados sai, em média, ao redor de R$500,00, custando R$125,00 cada unidade. Já um jogo de pneus originais equivalentes, na mesma loja, fica ao redor de R$800,00. Cada um, portanto, sai por R$200,00. A diferença é de 37,5%.

Considerando uma usabilidade média de 20 mil quilômetros por ano, o jogo de pneus recauchutados seria substituído, na melhor das situações, em 1 ano e meio. Já o pneu original duraria 3 anos, ou seja: no mesmo período em que o motorista usaria 1 jogo de pneus originais, ele teria de usar 2 recauchutados.
No entanto, o preço é apenas 37,5% menor e, por isso, a conta do pneu recauchutado fica maior. Efetivamente, dois jogos de pneus recauchutados para usar em 3 anos sairia R$1.000,00, enquanto um jogo de pneus originais para o mesmo período sairia R$800,00.

"Na prática, o valor por quilômetro rodado do pneu recauchutado é maior que o do original e, por isso, ele é mais caro. Portanto, o recomendado para o motorista é escolher o original na hora de comprar pneus", alerta o especialista.

Em relação ao exemplo acima, o valor por quilômetro rodado do pneu recauchutado é de aproximadamente R$0,017; já o valor do quilômetro rodado do pneu original é R$0,013. A diferença é pequena, mas significativa em longo prazo.
Para economizar ainda mais na aquisição de pneus, é importante que o motorista adote hábitos positivos ao dirigir. Assim, as peças que já estão no carro durarão muito mais tempo, diminuindo o preço por quilômetro rodado.

Um pneu que custa R$200,00, por exemplo, e roda 50 mil quilômetros terá um custo de quilometragem de R$0,004. No entanto, o mesmo pneu rodando 60 mil quilômetros terá custo de quilometragem aproximado de R$0,003.
Uma das dicas para poder conservar ao máximo a vida útil do pneu é evitar acelerar e frear bruscamente, pois esse comportamento consome muito da borracha da peça.
Outro cuidado essencial é rodar com o pneu com uma calibragem adequada, nem muito alta e nem muito baixa. Segundo as fabricantes de pneus, um pneu com calibragem correta dura 20% mais do que um com pressão acima ou abaixo do recomendado.

Além disso, é importante usar o tipo de pneu correto para o terreno em que o motorista conduzirá o carro. Em caso de andar no asfalto, deve-se optar pelo pneu on road; já em caso de andar em terreno acidentado, o ideal é o pneu off road.

Desse modo, o desgaste é o mínimo possível, o que garante maior vida útil e economia para o bolso do consumidor.
"Uma última dica é optar por comprar os pneus das melhores marcas, que investem em tecnologia para retardar o desgaste ao elaborarem maneiras de facilitar o rolamento do pneu. Nesses casos, a peça anda muito mais, o que diminui o preço de cada quilômetro rodado e torna a experiência mais econômica", concluiu o especialista.



Website: https://casagrandeautoshopping.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »