03/08/2018 às 20h16min - Atualizada em 03/08/2018 às 20h16min

Imagens mostram advogada sendo agredida pelo marido antes de cair de apartamento no Paraná

Images do circuito interno de um prédio mostram as agressões sofridas pela advogada Tatiane Spitzner, de 29 anos. Ela morreu no último dia 22 de julho, após uma queda do quarto andar de um prédio, no município de Guarapuava, no estado do Paraná, no Sul do País. O principal suspeito do crime é o marido da advogada, Luis Felipe Manvailer — ele aparece agredindo a vítima nos registro. As imagens, colhidas no edifício onde o casal morava, foram divulgadas pelo site G1, na tarde desta sexta-feira.

Nas imagens, é possível ver Tatiana acompanhada de Luis em um veículo na entrada do prédio. As agressões começaram ainda dentro do veículo. Os registros mostram os dois no interior da garagem do edifício, onde as agressões continuam.

Após ser arrastada para o elevador, Tatiana ainda tenta fugir dele, mas é puxada para dentro do local, onde as agressões continuam.

Posteriormente, os vídeos flagram o momento em que Manvailer arrasta o corpo da advogada para dentro do elevador, já após a queda. Ele estava manchado de sangue na ocasião. Depois, trocou de roupa e limpou as manchas, antes de fugir. A polícia chegou ao local, mas Manvailer conseguiu acapar.

 

O suspeito pelo feminicídio foi preso após sofrer um acidente na BR-277.Ele foi encontrado após abandonar seu carro na altura da cidade de São Miguel de Iguaçu, a 340km da cidade em que o crime aconteceu.

A polícia trabalha com a hipótese de que Manvailer teria tentado fugir da cidade após assassinar Spitzner e dormido ao volante, no domingo à noite. Ao sair a pé do carro em direção à fronteira com o Paraguai, ele foi encontrado por agentes e preso no local.

De acordo com o G1, a Polícia Militar teria recebido informações do crime por volta das 3h da manhã, e encontrado o corpo da advogada no apartamento. A investigação preliminar da Polícia Civil mostra que pertences da advogada, como um brinco e botas, foram encontrados na escada e elevador do prédio.

Extra

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »