02/08/2018 às 20h33min - Atualizada em 02/08/2018 às 20h33min

Gênio dentro e fora de quadra: o exemplo que LeBron James dá como cidadão

Astro do Los Angeles Lakers não se omite de usar sua voz para lutar por questões políticas e sociais nos EUA; no Brasil, ídolos deixam muito a desejar em questões além do esporte

Por Fabricio Crepaldi, São Paulo (SP)
Divulgação
LeBron James deu nesta semana mais uma mostra de que é tão grande fora de quadra quanto dentro dela, ao inaugurar uma escola modelo em Akron, onde nasceu e viveu na infância. Mas o que mais me impressiona nesse sentido não é o tamanho da instituição em si, mas a postura e o posicionamento do jogador sobre assuntos políticos e sociais, que deveriam servir de exemplo para muita gente, inclusives esportistas renomados brasileiros.
 

LeBron James durante inauguração da escola I Promise, em Akron (
Foto: Reprodução / Twitter @IPROMISESchool)

O astro nunca se omitiu de lutar pela igualdade e pela justiça em seu país. E isso nada tem a ver com o quanto ele tem de dinheiro. Um exemplo são as diversas críticas ao presidente Donald Trump. No evento, mais uma vez, ele falou sobre isso. Assim como já havia deixado claro que não aceitaria um convite do político para visitar a Casa Branca. LeBron se posiciona independentemente da situação. Nunca se ouve dele um "estou focado somente em jogar basquete".

Após a inauguração da escola, LeBron James deu uma entrevista à ESPN, e uma parte me chamou muita atenção. E é justamente essa parte que deveria ser vista pelas pessoas que têm a mesma importância que ele aqui no Brasil.

- Eu tenho uma voz, tenho uma plataforma e tenho muitas crianças, não só crianças, mas também adultos e muitas pessoas que buscam orientação, e que buscam por uma pessoa que os lidere quando sua voz não for tão poderosa assim. E quando você vê algo injusto, ou algo errado, ou algo que está tentando nos dividir, como raça ou como país, eu acho que minha voz pode ser bastante ouvida. Especialmente tendo em mente os esportes. Eu vivo o esporte. E alguém, ou várias partes tentam nos dividir usando nossa plataforma. O esporte me deu tudo que eu jamais pedi. Eu não posso deixar isso acontecer - falou.

Muitos esportistas também têm essa voz no Brasil. Mas, infelizmente, não se pronunciam, não se envolvem ou de fato não se importam. E, como já disse acima, não é uma questão de dinheiro. Jogadores de futebol, por exemplo, são ídolos de crianças e adultos, movem multidões, movimentam milhões de dólares, têm milhões de seguidores... Mas, com algumas exceções, parecem alienados ao que acontece e o quanto eles poderiam ajudar sendo mais ativos. Um exemplo foi a postura de (grande) parte da seleção brasileira durante a Copa das Confederações em 2013, em meio aos protestos do povo espalhados pelo país.

 

Claro que há alguns que possuem seus projetos, ajudam bastante gente, mas ainda vemos muito pouco disso por aqui, ainda mais comparando com o que acontece nos esportes americanos, onde os jogadores se envolvem com as comunidades, participam de ações criadas pelas próprias ligas, lideram movimentos sociais, políticos... O caso dos protestos na NFL liderados por Colin Kaepernick no ano passado são um bom exemplo disso.

Não sei se um dia isso vai mudar aqui no Brasil. As oportunidades estão aí. Enquanto isso, nos resta olhar para os bons exemplos que vêm de fora. E LeBron James é o melhor possível.

GE

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »