17/06/2019 às 16h07min - Atualizada em 18/06/2019 às 00h00min

Entenda o motivo que está levando empreendedores brasileiros a desbravarem o Vale do Silício

Profissionais e empreendedores de todo Brasil buscam inspiração para inovar e transformar seus negócios

DINO
https://missaonovaledosilicio.com.br/
Grupo da Missão de Negócios em visita ao Google


Neste ano a IIN (Imersão Internacional de Negócios) deverá levar mais de 150 empresários para a região que vem transformando a forma que muitas empresas fazem negócios, o Vale do Silício. A região concentra empresas como Google, Facebook, Salesforce e muitas outras que todos nós utilizamos no dia a dia e são conhecidas mundialmente. O local é considerado o mais inovador e empreendedor do planeta.

O objetivo da imersão de negócios é trazer aos participantes muito conhecimento, ideias e conteúdo técnico. Vale destacar que a imersão se baseia em quatro linhas de observação, o mindset, ou seja, a mentalidade adotada pelos empreendedores do Vale para fazer negócios; o networking, que é o relacionamento entre possíveis parceiros locais e regionais; novas oportunidades e inovação e tendências.

André Bianchi, Fundador da IIN, responsável por levar mais de 400 pessoas ao local, destaca que muitos pensam que o Vale do Silício é somente tecnologia. “Na verdade a maior riqueza daquela região são as pessoas, elas quem utilizam a tecnologia como meio, como ferramenta para atingir seus resultados. Compreender o que fazem estas pessoas, como pensam, como atuam e lideram seus negócios e utilizar tudo isso em nossa realidade aqui do Brasil pode fazer toda a diferença em seu negócio”, afirma o empresário.

Segundo Pedro Gadelha, sócio-fundador da IIN, é importante observar que as visitas técnicas são divididas, passando por pequenas e médias startups, ambientes acadêmicos e gigantes do mercado como o Google. “Durante as atividades, que são limitadas a 20 pessoas para melhor aproveitamento, os participantes podem ouvir os empreendedores que nos recebem e ainda respondem a perguntas”, comenta.

Neste ano a Imersão Internacional de Negócios completa mais de 25 edições. Os grupos já visitaram empresas como Circuit Launch, DataSelf, Labdoor, Oaktech, OneSkin, Apex Brasil, Salesforce, Google, Shawee, Youper, Panic Lobster, Babel Ventures, CloudFlare, SiliconHouse, Tesla, Beam, Universidade de Stanford e Berkeley e muitas outras que estão influenciando diversos segmentos. “As imersões são intensas. Existem aproximadamente 15 atividades durante o período de cinco dias (segunda à sexta-feira), sendo no mínimo, 70% em português”, destaca Bruno Gabriel, também sócio da IIN.

Dentre os participantes existem empreendedores, empresários, executivos e colaboradores das áreas de indústria, serviços, educação, finanças e saúde. O evento conta com dois formatos de imersão, um aberto a todo o mercado e o incompany, destinado a grupos de um determinado segmento. “Em junho, por exemplo, teremos executivos e gerentes da maior cooperativa de crédito do Brasil. Fechamos uma agenda de atividades no Vale do Silício mais direcionada a Fintechs”, destaca Giulia Pegorer, gestora de relacionamento da Imersão Internacional de Negócios.

Para Bruno Gabriel, o principal objetivo das atividades é superar este momento de incertezas no mercado brasileiro, observando o mindset dos empreendedores de San Francisco e Vale do Silício, para aplicar nos negócios brasileiros. "Os empresários poderão identificar novas oportunidades para potencializar suas vendas, conseguir novos parceiros estratégicos e fornecedores para reduzir custos", afirmou.

Por que Vale do Silício?

Vários fatores contribuíram para o sucesso do Vale do Silício, desde as décadas de 40 e 50. Entre os mais importantes, para o crescimento e história local, está a criação do NAS Moffett Field – estação aérea naval, construída pelo governo americano na década de 30. Esse fato atraiu a vinda de novas empresas e cientistas ao local.

Outro fator que potencializou o crescimento do Vale do Silício foi o incentivo dado pelo diretor da Escola de Engenharia, Frederick Terman, aos seus alunos. Ele estimulava a criação das próprias empresas de tecnologia e o desenvolvimento de projetos pessoais. Essa é uma pequena parte da história da região, tão amada e admirada por quem trabalha com inovação e pesquisa tecnologia. Para saber mais, o filme “Piratas do Vale do Silício“ é indicado, pois conta sobre outro momento importante, o surgimento da Microsoft e Apple.

Gostaria de ver de perto as inovações do Vale? Então acesse o site da IIN e saiba mais



Website: https://missaonovaledosilicio.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »