21/12/2021 às 13h29min - Atualizada em 21/12/2021 às 13h29min

Delegacia Especializada em Crimes Cibernéticos orienta sobre como se prevenir contra os golpes neste fim de ano

Portal do Sena - Informando com credibilidade

Secom
Foto: Reprodução

Durante as festividades de fim de ano, criminosos aproveitam o período para aplicar golpes e tirar dinheiro das pessoas das mais variadas maneiras. Assim, o crime de estelionato virtual acontece, principalmente, através de links para doações em redes sociais com perfis falsos, por exemplo, e em sites de compras falsos.

 

De acordo com o delegado titular da Delegacia Especializada em Crimes Cibernéticos (DERCC), Reinaldo Figueira, nesta época do ano, a melhor maneira de garantir que o dinheiro doado será utilizado de maneira correta é fazendo uma minuciosa busca por informações, que comprovem que aquele perfil ou aquele site são, de fato, confiáveis.  

 

“Pesquise através de familiares se de fato a pessoa está precisando daquela cadeira de rodas ou daquela quantia em dinheiro. A única forma de verificar isso em redes sociais é através da busca por pessoas próximas, que possam confirmar tais necessidades“, explicou o delegado.

 

Nesta época do ano, as ocorrências mais frequentes são de estelionato eletrônico, segundo o delegado. Quando um site oferece produtos com preços muito abaixo do mercado, é recomendável que o consumidor fique atento.

 

“Nessas datas comemorativas existem muitas promoções. Então, por meio de sites de empresas falsas ou contas nas redes sociais, esses criminosos ofertam produtos com valores muito abaixo do mercado para atrair as vítimas. Então, na ânsia de adquirir aquele objeto, a pessoa realiza a transferência de valores através do pix ou conta bancária, caindo no golpe”, explicou.  

Para evitar este tipo de transtorno, o titular da DERCC reforça que em casos de compra por sites, as pessoas devem se atentar a detalhes, como endereços e telefones para contato, ofertas com valores fora da realidade e até mesmo se o nome da empresa está escrito da forma correta, já que em muitos casos os golpistas copiam sites originais com informações distorcidas, configurando o golpe do “phishing”.

 

“O ideal é ligar para a empresa quando vir alguma promoção no site, confirmando as informações descritas ali. Em casos que envolvem ofertas em redes sociais como, Instagram e WhattsApp, eu recomendo nunca clicar nos links de promoções duvidosas. Na maioria das vezes é através desses links que os criminosos instalam programas de espionagem que são instalados automaticamente no aparelho celular, tendo acesso a senhas, agenda e documentos privados da vítima”, reforçou.

 

Registro da ocorrência – Vítimas de crimes praticados por meio da internet pode registrar Boletim de Ocorrência por meio da Delegacia Virtual (Devir), no endereço eletrônico www.delegaciainterativa.am.gov.br. Materiais que comprovem o crime (prints, boletos falsos e outros documentos) são necessários para que as investigações possam ser iniciadas.  


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »