26/07/2021 às 16h23min - Atualizada em 26/07/2021 às 16h23min

CIF autuou seis estabelecimentos durante o final de semana, em Manaus

PORTAL DO SENA - Informando com credibilidade

Secom
Divulgação/SSP-AM

Durante vistorias realizadas pelos agentes da Central Integrada de Fiscalização (CIF), neste final de semana, seis estabelecimentos comerciais foram autuados.

Durante as ações, coordenadas pela Secretaria de Segurança (SSP-AM), foram fiscalizados 41 estabelecimentos, entre bares, restaurantes, casas de shows e flutuantes da capital amazonense, entre a noite da sexta-feira (23/07) e a madrugada de hoje (26/07).

 

Na sexta-feira, o evento “Escondidin”, que acontecia na rua Litorânea, no bairro Ponta Negra, zona oeste de Manaus, foi encerrado pelos agentes da CIF.

No local, havia aglomeração de pessoas, que foram dispersadas com a chegada dos fiscais. O responsável pelo evento não foi localizado.

 

O Hotel Continental e o Olímpico Clube foram autuados, na noite de sábado (24/07), pelo Corpo de Bombeiros do Amazonas (CBMAM).

Os estabelecimentos não possuíam projeto de combate a incêndio, documento obrigatório. O Boteco do Allna foi autuado pela Vigilância Sanitária Municipal (Visa Manaus) por não cumprir os protocolos de combate a Covid-19.

Na noite de domingo (25/07), o Bolero da Leninha e o Mangueirão da Vila, localizados na rua Bela Vista, bairro Vila da Prata, na zona oeste, tiveram suas atividades encerradas pela CIF.
 

Flutuantes – Na tarde do domingo foram realizadas fiscalizações em 15 flutuantes da região fluvial da capital amazonense.

Segundo o levantamento feito pelas equipes, a maioria estava cumprindo os protocolos sanitários, recebendo apenas orientações. Os flutuantes Tupinambá, Sereia do Mar e Vidinha 7 apresentaram irregularidades e foram notificados pelos agentes.

Ação conjunta – A CIF, coordenada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), conta com apoio das polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, agentes do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Visa Manaus, Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas Doutora Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) e Procon-AM.

 

Denúncias – Delações referentes a estabelecimentos comerciais ou festas clandestinas, que descumprem decreto governamental ou apresentem outras irregularidades, podem ser feitas ao 190 ou ao 181, o disque-denúncia da SSP-AM.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »