23/11/2018 às 19h43min - Atualizada em 23/11/2018 às 19h43min

FBI dá dicas de como conquistar a confiança de uma pessoa

Você sabia que agentes do FBI são treinados para serem agradáveis e confiáveis?

Mega Curioso
Reprodução
Não faz muito tempo, nós do Mega Curioso publicamos por aqui uma matéria na qual compartilhamos algumas dicas de um agente do FBIque ajudou na elaboração de um livro focado em ensinar os leitores a conquistar a confiança das pessoas.

Pois como essas informações podem ser bastante úteis — tanto para quem quer transmitir uma imagem mais fiável de si mesmo, como para quem quer ficar mais esperto com relação aos malandros de plantão —, nosso time resolveu criar uma animação sobre o assunto. Você pode conferir os nossos Tips (fofos) em ação a seguir e conferir a transcrição do vídeo em seguida:

Você sabia que agentes do FBI são treinados para serem agradáveis e confiáveis?

Um desses agentes é Robin Dreeke, autor do livro “O Código da Confiança”, onde explica como qualquer pessoa pode se tornar alguém em quem todos confiam.

De acordo com ele, o segredo está em conhecer bem a pessoa com que você está conversando, entender como ela se comunica e falar com ela da maneira que ela mais gosta de ser tratada.

 

Ele recomenda que você identifique, desde a primeira conversa com a pessoa, que tipo de comunicadora ela é. Repare se ela gosta de prestar atenção em histórias e piadas ou se prefere ser instigada com tarefas e procedimentos.

E existem dois tipos de comunicadores: os diretos, que pensam enquanto falam, e os indiretos, que precisam pensar antes de falar.

As pessoas costumam ser uma mistura dessas duas características, mas, uma sempre acaba se destacando.

Se você conseguir identificar, o melhor caminho é falar da mesma maneira que a outra pessoa se comunica.

Assim ela vai entender logo de cara o que você tem a dizer e criar uma conexão verbal com você!

Será que dá certo? Conte para gente se essas dicas do FBI funcionaram! Não custa nada tentar, né? Até a próxima! 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »