23/06/2021 às 18h37min - Atualizada em 23/06/2021 às 18h37min

PC-AM orienta sobre crimes de estelionatos virtuais, como evitar e como denunciar

PORTAL DO SENA - Informando com credibilidade

Secom

Tendo em vista o crescimento de acesso a sites e espaços virtuais neste período de pandemia, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC), orienta usuários desses ambientes sobre os cuidados que devem ter para evitar cair em golpes e estelionatos praticados no meio cibernético.

 

No ambiente virtual podem ser realizadas diversas atividades, como pagamentos de faturas, transferências bancárias, empréstimos, dentre outras, que exigem dados pessoais de quem está realizando a ação. Os criminosos se aproveitam para roubar esses dados e aplicar golpes, e, por vezes, a vítima só percebe após o prejuízo.

 

Segundo dados da DERCC, de janeiro a dezembro de 2020, foram registrados, por meio do site da Polícia Civil, 1.002 Boletins de Ocorrência (BOs) relacionados a crimes de estelionato.

 

De acordo com o delegado Heron Ferreira, titular da Especializada, está sendo investigado por quais meios esses golpistas conseguem os dados pessoais das vítimas, mas acredita-se que seja pelas negociações feitas no mercado ilegal virtual ou por invasão de dispositivo eletrônico.

 

“Geralmente esses crimes acontecem por meio das redes sociais, aplicativos de compra e venda ou até mesmo por sites falsos que os golpistas criam para atrair as pessoas. Eles não fazem distinção de classe social ou idade, eles realizam esses golpes em quem estiver vulnerável”, explica o delegado.

 

No dia 28 de maio deste ano, foi sancionado o Projeto de Lei n° 4.554/2020, que aumenta as penas para crimes cometidos no meio cibernético. O projeto cria um agravante com pena de reclusão de quatro a oito anos e multa para os crimes de estelionato e furto qualificado, e aumenta de um terço ao dobro, caso seja praticado contra pessoa idosa ou vulnerável. Quando o servidor de informática é mantido fora do território nacional, o aumento da pena pode ir de um a dois terços.

 

“O aumento dessas penas serve para mostrar que crimes cometidos no ciberespaço não ficam impunes, e que as pessoas precisam ter mais responsabilidade ao usar esse meio”, relata a autoridade.

 

Em 2021, entre os meses de janeiro a abril, já foram registrados 1.998 BOs, e os principais crimes registrados são estelionato, falsa identidade e invasão de dispositivo informático.

 

“A melhor maneira de evitar cair nesses golpes é, sem dúvida, estar sempre em alerta ao navegar nas redes, sempre checar a veracidade das informações que chegam pelo seu celular, consultar o site oficial da loja antes de realizar alguma compra, não passar seus dados pessoais para desconhecidos e, caso solicitem dinheiro informando que é em nome de algum familiar, o aconselhado é entrar em contato com esse familiar para ter certeza que é ele mesmo, antes de realizar a transferência” orienta o titular.

 

Como denunciar – O delegado Heron informa ainda que, caso você já tenha sido vítima desses golpes, deve registrar o BO por meio do site da Polícia Civil, no endereço www.delegaciainterativa.am.gov.br, e anexar as provas (prints, boletos falsos e outros documentos) necessárias para que assim possam iniciar as investigações.

 

A DERCC está localizada nas dependências da Delegacia Geral (DG), na avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste de Manaus, e disponibiliza os telefones (92) 3214-2235 e 99662-2376 para primeiras orientações à vítima.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »